Vitamina D: influencia na homeostase corpórea e benefícios relacionados a sua suplementação

Publicado 2024-06-04

  • Hugo Fernandes Lima
  • ,
  • Ninive Bezerra Florêncio
  • ,
  • Maria de Fátima Rodrigues
  • ,
  • Rodrigo Ribeiro Alves Caiana


PDF

Palavras-chave: Calciferol, Défice, Impactos na Saúde, Suplementação

Resumo

A vitamina D atua no metabolismo ósseo e exerce efeitos em diversos órgãos e sistemas do corpo humano. Atualmente, sua deficiência está remetendo a um problema de saúde global. Assim, a suplementação é uma alternativa para reverter tal cenário e promover a saúde. Contudo, equilibrar doses eficazes é desafiador dada a estreita margem com doses nocivas. Diante disso, foi feito um panorama sobre a importância, os danos da deficiência e benefícios da suplementação da vitamina. Para tal, foi realizada uma pesquisa exploratória de dados publicados em plataformas científicas e tomada uma abordagem qualitativa adequada à temática. Assim, notou-se como a deficiência da vitamina tem relação com a saúde óssea e com possíveis problemas no sistema cardiovascular, renal e imunológico. Ainda, foi evidenciada a importância de uma abordagem individualizada para a suplementação clínica. Onde fatores como idade, modo de vida, local onde vive e tempo de exposição solar devem ser considerados para a determinação de doses adequadas. Salienta-se também a importância da padronização da determinação sérica da vitamina. Por fim, tornou-se nítida a necessidade de mais pesquisas sobre os efeitos benéficos da suplementação para condições não ósseas e sobre a influência da vitamina D para o funcionamento saudável do metabolismo humano.


Referências

  1. BERNARDO, W. M., NOBRE, M. R. C., & JATENE, F. B. Evidence based clinical practice: part II - searching evidence databases. Revista da Associação Médica Brasileira, 50(1), 104 - 108. 10.1590/S0104-42302004000100045, 2004.
  2. BITENCOURT, R. F.; COAN, F. C. O uso da vitamina D em doenças autoimunes: revisão sobre o potencial terapêutico. Inova Saúde, v. 9, n. 1, p. 12-33, 2019. https://www.periodicos.unesc.net/ojs/index.php/Inovasaude/article/view/4410.
  3. COLOTTA, F, JANSSON, B, BONELLI, F. Modulation of inflammatory and immune responses by vitamin D. J Autoimm XXX. 1-20. https://doi.org/10.1016/j.jaut.2017.07.007, 2017.
  4. DE ALMEIDA COSTA, E. Relação Entre A Hipovitaminose Deo Desenvolvimento De Câncer. Repositório de Trabalhos de Conclusão de Curso, 2022. https://www.pensaracademico.unifacig.edu.br/index.php/repositoriotcc/article/view/3526
  5. DUTRA, J. M. et al. Deficiência e biodisponibilidade da vitamina D: Uma revisão bibliográfica. Research, Society and Development, v. 9, n. 7, p. e23973555- e23973555, 2020. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/3555.
  6. FERREIRA, C. E. S. et al. Consensus - reference ranges of vitamin D [25(OH)D] from the Brazilian medical societies. Brazilian Society of Clinical Pathology/Laboratory Medicine (SBPC/ML) and Brazilian Society of Endocrinology and Metabolism (SBEM). Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, v. 56, n. 6, p. 377- 381, 2017. https://www.scielo.br/j/jbpml/a/m678mbv8bk7NwDzCFNFxDhw/?format=html
  7. FLORÊNCIO, N. B. et al. Fungos filamentosos crescidos em resíduos agroindústrias para uso em aplicações biotecnológicas. Research, Society and Development, v. 11, n. 10, p. e359111032764-e359111032764, 2022. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32764/27871
  8. FORMIGA, L. M. F. Associação entre concentrações séricas de 25 (OH) D, ingestão de alimentos fonte de vitamina D e cálcio e condições de saúde com a presença deosteoporose e fraturas em idosos no estado do Piauí. Tese de Doutorado. Universidade deSão Paulo. 2020. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-02102020-121810/publico/FormigaLMF_DR_R.pdf
  9. FRASER, W. D., MILAN, A. M. Vitamin D assays: past and present debates, difficulties, and developments. Calcif Tissue Int. 92: 118-27, 2013. https://www.researchgate.net/profile/William-Fraser-4/publication/234123886_Vitamin_D_Assays_Past_and_Present_Debates_Difficulties_and_Developments/links/02bfe51002ff731c56000000/Vitamin-D-Assays-Past-and-Present-Debates-Difficulties-and-Developments.pdf
  10. GONÇALVES, T. R. P. Vitamina D na doença oncológica pediátrica. 2019. https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/122068/2/348907.pdf.
  11. KRATZ, D. B.; SILVA, G. S.; TENFEN, A. Deficiência de vitamina D (250H) e seu impacto na qualidade de vida: uma revisão de literatura. Revista Brasileira de Análises Clínicas, v. 50, n. 2, p. 118-23, 2018. https://www.researchgate.net/profile/Daniela-Barbosa-Kratz-2/publication/328592397_Deficiency_of_vitamin_D_250H_and_its_impact_on_the_quality_of_life_a_literature_review/links/5be605b3a6fdcc3a8dcb1931/Deficiency-of-vitamin-D-250H-and-its-impact-on-the-quality-of-life-a-literature-review.pdf?_sg%5B0%5D=started_experiment_milestone&origin=journalDetail.
  12. LEE, Y. M.; KIM, S. A.; LEE, D. H. “Can current recommendations on sun exposure sufficiently increase serum vitamin D level?”: One-month randomized clinical trial. Journal of Korean Medical Science, v. 35, p. 8, 10.3346/jkms.2020.35.e50, 2020.
  13. LICHTENSTEIN, A. et al. Vitamina D: ações extraósseas e uso racional. Revista da Associação Médica Brasileira, 59 (5), pp. 495-506. https://doi.org/10.1016/j.ramb.2013.05.002, 2013.
  14. MENDES, M. M.; et al. Vitamin D status in the tropics: Is sunlight exposure the main determinant? Nutrition Bulletin, v. 43, n. 4, p. 428-434, 2018. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1111/nbu.12349
  15. MENEZES, A.M. et al. A importância da manutenção dos níveis de Vitamina D para o sistema imunológico. Research, Society and Development, v. 10, n. 12, p. e284101220453-e284101220453, 2021. https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20453.
  16. OKOSHI, M. P. et al. Suplementação de Vitamina D. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 116, p. 979-980, 2021. https://www.scielo.br/j/abc/a/c8jsLQfhyjg6xQZ4gPsxMJp/
  17. OLIVEIRA, F. S. V. M.; Ferreira, E. P. P. A exposição solar para obtenção da vitamina e o desenvolvimento do câncer de pele: revisão de literatura. Revista Ibero- Americana de Humanidades, Ciências eEducação, v. 9, n. 4, p. 294-308, 2023. https://periodicorease.pro.br/rease/article/view/9172.
  18. OLIVEIRA, G. B. V. P. et al. Relação dos índices antropométricos e vitamina D com o desempenho funcional em idosos. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, v. 23, n. 1, p. 43-59, 2018. https://seer.ufrgs.br/RevEnvelhecer/article/view/50322.
  19. PINCIKOVA, T. et alli. Vitamin D treatment modulates immune activation in cystic fibrosis. Clinical & Experimental Immunology, v. 189, n. 3, p. 359-371, 2017. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5543500/
  20. RODRIGUES, C. P. F.; FONSECA, L. F. R.; NEUMANN, K. R. S.; MORAIS, P. B. O papel da vitamina D no sistema imunológico e suas implicações na imunidade inata e adquirida. Interação, v. 21, n. 1, p. 249-269, 2021. http://interacao.org/index.php/edicoes/article/view/150.
  21. ROTHER, E. T. Revisión sistemática X Revisión narrativa. Acta paulista de enfermagem, 20, v-vi.10.1590/S0103-21002007000200001, 2007. https://www.scielo.br/j/ape/a/z7zZ4Z4GwYV6FR7S9FHTByr/?lang=es.
  22. SCHUCH, N. J., GARCIA, V. C., MARTINI, L. A. Vitamina D e doenças endocrinometabólicas. Arq Bras Endocrinol Metab. 53:625–33, 2009. https://www.scielo.br/j/abem/a/5Fkn3S5xFqkSWMKnj45YLVQ/
  23. SHOOR, N., LIPS, P. Global Overview of Vitamin D Status. Endocrinol Metab Clin N Am. 46: 845-70, 2017. https://doi.org/10.1016/j.ecl.2017.07.002
  24. SIUKA, D.; PFEIFER, M.; PINTER, B. Vitamin D supplementation during the COVID- 19 pandemic. Mayo Clinic Proceedings, v. 95, n. 8, p. 1804-1805, 2020. https://www.mayoclinicproceedings.org/article/S0025-6196(20)30602-9/pdf
  25. SOUZA, M.T.; SILVA, MICHELLY, D.; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), v. 8, p. 102-106, 2010. https://www.scielo.br/j/eins/a/ZQTBkVJZqcWrTT34cXLjtBx/?lang=pt&%3A~%3Atext=A
  26. SU, Z., NARLA, S. N., ZHU, Y. 25-Hydroxyvitamin D: analysis and clinical application. Clin Chim Acta. 433: 200-5, 2014. https://doi.org/10.1016/j.cca.2014.03.022
  27. WIMALAWANSA, S. J. Non-musculoskeletal benefits of vitamin D. Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology, v. 175, p. 60-81, 2018. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0960076016302527
  28. WIMALAWANSA, S. Vitamin D in the New Millennium. Current Osteoporosis Reports, 10 (1), pp. 4-15. 2012. https://www.turnersyndromefoundation.com/cushyUploads/healthconcerns_22_3567314331.pdf
  29. ZMIJEWSKI, M. A. Vitamin D and human health. International Journal of Molecular Sciences, v. 20, n. 1, p. 1-6, 2019. https://www.mdpi.com/1422-0067/20/1/145

Como Citar

Lima, H. F., Florêncio, N. B., Rodrigues, M. de F., & Caiana, R. R. A. (2024). Vitamina D: influencia na homeostase corpórea e benefícios relacionados a sua suplementação. Brazilian Journal of Biological Sciences, 10(24), e13 . https://doi.org/10.21472/bjbs.v10n24-001

Baixar Citação

Palavras-chave

Edição Atual