“Gosto de ser livre, fazer as coisas no tempo que quero” Depoimentos de mulheres que optaram pela não maternidade

Publicado 2024-07-10

  • Jhenyfer Caroliny de Almeida
  • ,
  • Lucca Gherardi Moreno
  • ,
  • Sandra Regina Marcolino Gherardi
  • ,
  • Alan de Almeida Marafon


PDF

Palavras-chave: Filhos, Maternidade, Identidade, Liberdade Feminina

Resumo

 Este trabalho teve como objetivo abrir um espaço de escuta para as mulheres que optaram pela não maternidade e refletir sobre os motivos de sua decisão. A pesquisa, de caráter qualitativo, foi realizada entre os meses de fevereiro e abril de 2023. Foram aplicados questionários online (socioeconômicos e perguntas com respostas objetivas e discursivas), divulgado em redes sociais (instagram e facebook) com grupos que se baseavam nesse perfil (temas “child free” ou “não maternidade”). O grupo amostral consistiu em 247 participantes, com idades entre 18 e 50 anos. Os dados socioeconômicos indicaram que a maior parte das participantes apresentavam elevado índice de escolarização e renda, corroborando com a literatura que indica que mulheres com maior vulnerabilidade social e baixa escolaridade tendem a ter menos opção em ser ou não mãe. Este grupo alega que a decisão pela não maternidade se baseia na existência de outras prioridades, tais como a liberdade, o trabalho e o desejo em manter o seu estilo de vida. Diante dos resultados é possível refletir que a identidade da mulher brasileira do século 21 está cada vez mais distante daquela visão tradicionalista e tem ganhado espaço e destaque nos contextos sociais, profissionais e públicos. Assim, este estudo indicou que a maternidade é apenas mais um dos possíveis caminhos da mulher e não somente um destino único e inevitável.


Referências

  1. Banco Mundial. Fertility rate. 2022. Disponível em: <https://data.worldbank.org/indicator/SP.DYN.TFRT.IN>. Acesso em: 14 jul. 2023.
  2. BARBANO, L. M.; CRUZ, D. M. C. Mulheres trabalhadoras com e sem filhos: estudo qualitativo sobre papéis e uso do tempo. Revista FSA, Teresina, v. 17, n. 3, art. 13, p. 208-227, 2020.
  3. BARBOSA, P. Z.; ROCHA-COUTINHO, M. L. Ser mulher hoje: a visão de mulheres que não desejam ter filhos. Psicologia & Sociedade, v. 24, n. 3, p. 577-587, 2012.
  4. BARBOUR, R. Grupos focais: Coleção pesquisa qualitativa. Porto Alegre: ARTMED, 2009.
  5. CARVALHO, H. C. L. “Não sou mãe”: autoestima, qualidade de vida e sentido da não-maternidade em mulheres sem filhos. 2021. Tese (Doutorado em Psicologia: Psicologia Clínica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2021.
  6. HIDASI, S. Z.; GONZAGA, A. T. S. A visão de mulheres que escolheram não ter filhos: um estudo Psicossocial. Psicologia em ênfase, v. 3, p.10-12, 2022.
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE. Painel de indicadores. Disponível em: < https://www.ibge.gov.br/indicadores.html>. Acesso em: 13 jul. 2023.
  8. IBGE - Instituto Brasileiro De Geografia E Estatística. Síntese de Indicadores Sociais: Uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45700.pdf>. Acesso em: 26 ago.2021.
  9. MIRANDA-RIBEIRO, A.; GARCIA, R. A.; FARIA, T. C. A. B. Baixa fecundidade e adiamento do primeiro filho no Brasil. Revista brasileira de Estudos de População, v. 36, 1-18, 2019.
  10. MORAES, J.; FÉRES-CARNEIRO, T. Maternidade Contemporânea: motivações de mulheres sem filhos. Contextos Clínicos, v. 15, n. 1, 25 p., 2022.
  11. PATIAS, N. D.; BUANES, C. S. NÃO TEM FILHOS? POR QUÊ? Disc. Scientia. Série: Ciências Humanas, S. Maria, v. 10, n. 1, p. 121-133, 2009.
  12. SANTOS, K. A. dos. As vicissitudes da mulher contemporânea: ser mãe ou não ser? Letra Magna, v. 9, p. 1-16., 2013.
  13. SERPA, A. M.; OLIVEIRA, F. C. de; MEDEIROS, D. A não maternidade: caminhos possíveis para a mulher contemporânea. Revista da Faculdade Paulo Picanço, Fortaleza, v. 3, n. 1, 2023.
  14. SOARES, I. C.; SANTOS, K. A. A não maternidade por opção: depoimentos de mulheres que não querem ter filhos. Revista Ártemis, vol. XXX nº 1, pp. 384-400, 2020.
  15. ROCHA-COUTINHO, M. L. Psicologia do conhecimento: O diálogo entre as ciências e a cidadania. Brasília: UNESCO/Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília/Líber, 2009.
  16. UOL. No Brasil, 37% das mulheres não querem ter filhos nos próximos anos. 2019. Disponível em: < https://www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2019/09/25/diafragma-esta-em-alta-conheca-os-pros-e-contras-do-metodo-contraceptivo.htm>. Acesso em: 14 jul. 2023.

Como Citar

Almeida, J. C. de, Moreno, L. G., Gherardi, S. R. M., & Marafon, A. de A. (2024). “Gosto de ser livre, fazer as coisas no tempo que quero” Depoimentos de mulheres que optaram pela não maternidade. Brazilian Journal of Biological Sciences, 11(25), e24. https://doi.org/10.21472/bjbs.v11n25-001

Baixar Citação

Palavras-chave

Edição Atual