Strogonoff de frango enriquecido com biomassa de banana verde

Publicado 2024-06-05

  • Jhenyfer Caroliny de Almeida
  • ,
  • Lucca Gherardi Moreno
  • ,
  • Sandra Regina Marcolino Gherardi


PDF

Palavras-chave: Biomassa, Amido Resistente, Análise Sensorial, Alimento Funcional

Resumo

A biomassa de banana verde é um ingrediente funcional e que pode ser aplicado em uma grande variedade de alimentos por não afetar o sabor. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a aceitabilidade de strogonoff elaborado com biomassa de banana verde.  O estudo foi conduzido com 50 provadores, sendo empregados os testes de intenção de aceitação com escala hedônica de 9 pontos para os atributos aparência, aroma, sabor, textura e impressão global, além do teste de intenção de compra com escala de 5 pontos. Os resultados do teste de aceitação indicaram elevada aceitabilidade, com escores entre 7,82 e 8,5, sendo o atributo sabor o mais apreciado. Quanto à intenção de compra, também foi obtido bons escores, de 4,14, correspondente à “provavelmente compraria”. Assim, neste estudo constatou-se que a biomassa de banana verde na elaboração de strogonoff de frango é viável.


Referências

  1. ALVES, A. S.; SILVA, J. C.; ARAÚJO, J.; BORGES, M.; GODOL, P. P. Alimentação saudável com base no consumo de biomassa de banana verde. 29 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Técnico em Nutrição e Dietética). Escola Técnica Estadual Irmã Agustina, São Paulo, SP, 29 p., 2016.
  2. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. Análise sensorial dos alimentos e bebidas: terminologia, 8 p., 1993.
  3. BEHRENS, J. H. Fundamentos e técnicas em análise sensorial. Conselho Regional de Química – IV região, SP, p. 1-37, 2010.
  4. BORGES, A. M.; PEREIRA, J.; LUCENA, E. M. P. Caracterização da farinha de banana verde. Ciências e tecnologia de alimentos, v. 29, n. 2, p. 333-9, 2009.
  5. BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação - Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. 2004. Disponível em: < https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2004/res0216_15_09_2004.html>. Acesso em: 06 jul. 2022.
  6. BRUNO, A.; BORGES, M. Definição e analise de fibras alimentares presentes em casca de banana. Anais de resumos, V CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA da UFSCar. São Carlos, SP. p. 205, 1997.
  7. CARNEIRO, H. Comida e Sociedade: Uma história da alimentação. Rio de Janeiro: Elsevier, 7ª ed., 185p., 2003.
  8. COSTA, E. A. Manual de Nutrientes: Prevenção das doenças através dos alimentos. São Paulo: Atheneu, 2ª ed, 236 p. 2003.
  9. DANTAS, J. L. L.; SOARES FILHO, W. S. Classificação botânica, origem e evolução. In: ALVES et al. (Ed.) Banana para exportação: aspectos técnicosda produção. Cruz das Almas: MAARA-SDR-BA/EMBRAPA-SPI, (FRUPEX. Publicações Técnicas, 18), p. 9-13, 1995.
  10. DINON, S.; DEVITTE, S. L. Mortadela adicionada de fibras e com substituição parcial de gordura por carragena e pectina. Trabalho de conclusão de curso. Curso Superior de Tecnologia em Alimentos. Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR. Medianeira, 2011.
  11. EMBRAPA. A cultura da banana. Brasília, DF: Embrapa, p. 9-10, 1997.
  12. ESTEVES, E. Análise Sensorial. Universidade do Algarve, Instituto Superior de Engenharia, área de departamento de engenharia alimentar. Faro, 60 p., p. 5, 2009.
  13. FIBRA NEWS. Fibras. Centro de Informações sobre fibras alimentares. São Paulo: Ed. Especial, 1990.
  14. IFT. Sensory evaluation guide for testing food and beverage products. Sensory Evaluation Division, Institute of Food Technologists. Food Technology, v. 35, n. 11, p. 50-59, 1981.
  15. INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos químicos e físicos para análise de alimentos. São Paulo: IMESP, 4 ed., p. 278, 2008.
  16. LEON, T. M. Elaboração e aceitabilidade de receitas com biomassa de banana verde. Trabalho de conclusão de curso. Curso superior de Nutrição. Universidade do Extremo Sul Catarinense, 55 p., UNESC, 2010.
  17. LIMA, M. B.; SILVA, S. O.; FERREIRA, C. F. Banana: o produtor pergunta, a EMBRAPA responde. Brasília, DF: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2ª ed., 204 p., 2012.
  18. MACHADO, N. C. R.; SAMPAIO, R. C. Efeitos do amido resistente da biomassa da banana verde. Artigo apresentado no V seminário de pesquisa e TCC da Faculdade União Goyazes, Goiás, 2013.
  19. MATSUURA, F. C. A. U.; COSTA, J. L. P.; FOLEGATTI, M. I. S. Marketing de banana: Preferências do consumidor quanto aos atributos de qualidade dos frutos. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 26, n. 1, p. 48-52, 2004.
  20. MINIM, V. P. R. Análise sensorial: estudos com consumidores. (2a ed.). Viçosa, MG: UFV, 2010.
  21. NORA, F. M. D. Análise Sensorial Clássica: fundamentos e métodos. Canoas, RS: Mérida Publishers, 2021, p. 4.
  22. RANIERI, L. M.; DELANI, T. C. O. Banana verde (Musa spp): obtenção da biomassa e ações fisiológicas do amido resistente. Revista Uningá Review, V. 20, n. 3, p. 43-49, 2014.
  23. RIBEIRO, H. S.; LIMA, M. M. L.; VIEIRA, T. F. S.; LA VIOLA, T.; ANDRADE, V. F. P.; HACKENHAAR, M. L. Aceitabilidade de coxinha a base de biomassa de banana verde com abóbora e de batata doce. III Mostra de Trabalhos do Curso de Nutrição do Univag, v. 3, 9 p., 2018.
  24. RODRÍGUEZ-AMBRIZ, S. L.; ILSAS-HERNÁNDEZ, J. J.; AGAMA-ACEVEDO, E.; TOVAR, J.; BELLO-PÉREZ, L. A. Characterization of fibre rich powder prepared by liquefaction of unripe banana flour. Food Chemistry, v. 107, p. 1515-1521,2008.
  25. TEIXEIRA, L. V. Análise Sensorial na Indústria de Alimentos. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, nº 366, v. 64, p. 12-21, 2009.
  26. VALLE, H. F.; CAMARGOS, M. Yes, nós temos banana. Senac, São Paulo, 2003.

Como Citar

Almeida, J. C. de, Moreno, L. G., & Gherardi, S. R. M. (2024). Strogonoff de frango enriquecido com biomassa de banana verde. Brazilian Journal of Biological Sciences, 10(24), e7. https://doi.org/10.21472/bjbs.v10n24-002

Baixar Citação

Palavras-chave

Edição Atual